Para treinamentos em idiomas alcançarem os resultados esperados é preciso haver planejamento e avaliação.

Há vários métodos para avaliar os resultados de treinamentos. Alguns são mais imediatos e simples, como as avaliações de:

· Reação (para saber a opinião dos participantes sobre o curso)
· Aprendizagem (testes aplicados antes e depois do treinamento para medir o quanto o conteúdo foi assimilado, ou seja, a retenção)
· Mudança de comportamento (no caso de idiomas, por exemplo: o quanto o profissional já consegue participar mais ativamente e de forma segura em reuniões)
· ROI – Retorno do investimento

Muitos profissionais de gestão de pessoas dizem que é difícil medir o ROI em educação corporativa, sob a ótica dos resultados financeiros da empresa. Mas quando há limitações em comunicação entre equipes multiculturais, lideranças e liderados, empresa e stakeholders (fornecedores, clientes, investidores), um elemento adicional é agregado a esse pacote de riscos que impactam os resultados do negócio. A comunicação nos idiomas necessários para o negócio rodar não pode ser um entrave.

 

Então, quais são os fatores que impactam o Retorno do Investimento em idiomas?

1. Budget – orçamento dedicado para esta ação de treinamento
2. Número de colaboradores no programa – fazer um levantamento de necessidades e se o budget não for suficiente para esse número, será preciso estabelecer critérios de seleção
3. Prazo para a meta de cada colaborador ser atingida

Esses três fatores são determinantes para a definição do(s) fornecedor(es) e as modalidades de cursos que serão ofertadas. Em várias empresas, o programa de idiomas não está sob o guarda-chuva de Benefícios, ele integra as trilhas de suas universidades corporativas. Não é possível esperar resultados positivos, oferecendo apenas uma opção online sem considerar os diferentes estilos de aprendizagem dos alunos e sem acompanhamento.

Tendo fornecedor(es) de qualidade, aí vem a medição de resultados. Na Companhia de Idiomas, temos vários critérios para acompanhar e medir resultados. Não pode ser apenas uma ação anual e isolada. Há que se ter:

1) Suporte e acompanhamento do programa, isto é, das aulas com professor e do estudo autônomo, pelo fornecedor, RH e/ou consultoria de idiomas.
2) Feedback das pessoas envolvidas no processo, professor, coordenador pedagógico, outros alunos, colegas, gestor, RH etc.
3) Análise comparativa, tendo como base o mapeamento linguístico inicial e avaliações subsequentes ao longo do programa. É preciso monitorar o número de lacunas, desenhando junto com o aluno um plano de desenvolvimento na língua estrangeira para diminuir esse gap e incrementar suas habilidades linguísticas.
4) Exposição dos alunos a situações autênticas de uso do idioma estrangeiro. Experiência ou simulados “on the job”.

Se você quiser saber mais sobre este tema ou qualquer outro assunto em treinamento de idiomas, é só falar com algum profissional do nosso time pelo e-mail atendimento@companhiadeidiomas.com.br ou pelo WhatsApp (11) 9 8204-4234.

 

WhatsApp chat