Inglês é o idioma do mundo acadêmico há décadas! Faz parte de quase todos os  processos seletivos das universidades internacionais, pois elas precisam garantir que os futuros alunos conseguirão participar das aulas e adquirir o conhecimento necessário. Na verdade, elas querem os melhores!
A maioria dos testes internacionais de certificação tem validade de 2 anos. Isso porque o nível linguístico em idioma estrangeiro é algo perecível, ou seja, se paramos de estudar por algum tempo, começamos a registrar perda de conteúdo e fluência. Muita coisa pode mudar neste período, o aluno pode melhorar ou piorar o seu nível, dependerá do que tiver feito no decorrer desses dois anos.

Os testes escritos cobram conteúdo variado, é um estímulo externo, isto é, o avaliado tem de mostrar conhecimento sobre um conteúdo com o qual ele pode não ter muito contato, não ter estudado ou até ter esquecido. Já na avaliação oral, por mais que o avaliador faça perguntas, o aluno faz uso daquilo que domina e conhece. Em outras palavras, ele acessa o que está internalizado, não tem administração do chute no caso dos testes de múltipla escolha. O mesmo acontece com as redações. O GMAT não tem avaliação oral, mas para muitos processos, principalmente MBAs, os candidatos passarão por uma entrevista em inglês.


GMAT
Graduate Management Admission Test 
É uma prova de admissão exigida pela maioria das escolas de negócios nos Estados Unidos e Europa. O exame vai além do simples domínio do inglês: mede as habilidades matemáticas, de análise de dados, verbais e de leitura e escrita analítica dos candidatos ao MBA e a cursos de pós-graduação. Esse teste mede a inteligência mental, ou seja, a habilidade de tomar decisões sob pressão de tempo.

O GMAT é um exame adaptativo por computador (CAT – Computer Adaptive Test) que pode ser feito durante todo o ano em centros de teste espalhados pelo mundo. Foi criado especificamente para ajudar os cursos de pós-graduação em Administração de Empresas a qualificar os candidatos interessados em cursos avançados de negócios e administração. Seu grau de complexidade é mais elevado, pois cobra sutilezas do idioma, uma vez que foi originalmente desenvolvido para testar americanos. TOEFL e TOEIC são testes que verificam o seu conhecimento do inglês como segunda língua.

O teste usa algoritmos complexos para selecionar as questões e produzir a pontuação. O computador vai, ao longo do teste, adaptando a dificuldade das questões até chegar ao nível de conhecimento do candidato e à pontuação ideal naquele caso. Diversas critérios são avaliados para se chegar à pontuação final:

 
Número de questões respondidas corretamente
Dificuldade das questões respondidas
Número de questões completadas

No início do teste, o computador ainda não tem nenhuma base para escolher as questões. Portanto, seleciona problemas de nível médio. Se o avaliado acerta a primeira questão, a segunda tende a ser um pouco mais difícil. Pelo contrário, se o avaliado erra, a próxima será mais fácil. Por essa razão é essencial que você dê mais atenção e acerte as primeiras 10 perguntas de cada seção. não é possível pular questões ou mudar uma resposta após tê-la confirmado.

Fica a dica
Use mais tempo para resolver as primeiras questões, e deixe menos tempo para as últimas. O teste todo tem duração de 3 horas e 30 minutos.


 

SEÇÕES

O QUE MEDE

TEMPO

PONTUAÇÃO

Verbal

 

41 questões

capacidade de ler e compreender materiais escritos, raciocinar e avaliar argumentos, e corrigir materiais escritos para adequar ao inglês escrito padrão e transmitir o significado.

75 minutos

0 a 60

Quantitativa

 

37 questões

capacidade matemática básica, a compreensão de conceitos elementares, e a capacidade de raciocinar quantitativamente, resolver problemas quantitativos e interpretar dados gráficos. É necessário um conhecimento básico de aritmética, álgebra e geometria, mas a seção Quantitativa é um teste de raciocínio e não das habilidades básicas de matemáticas.

75 minutos

0 a 60

Raciocínio Integrado 

 

12 questões

capacidade de interpretar e analisar dados de fontes diferentes e apresentados em formatos diferentes para resolver problemas. Ela cobra as habilidades necessárias para o êxito em um mundo tecnologicamente avançado e rico em dados.

30 minutos

1 a 8

Redação

 

1 tema

capacidade de pensar criticamente e comunicar suas ideias por escrito. A pontuação da redação é independente da pontuação das questões de múltipla escolha.

30 minutos

0 a 6


Analytical Writing Assessment Score (AWA Score)
A Redação Analítica tem valor de zero(mínimo) a seis (máximo):

NOTA

DESCRIÇÃO

0

O texto é ilegível ou foge completamente do tema proposto.

1

O texto é fundamentalmente ruim.

2

O texto é deficiente.

3

O texto é seriamente limitado.

4

O texto é apenas adequado.

5

O texto é bom.

6

O texto é excepcional.


É interessante saber que uma parte da correção das redações é feita por um corretor eletrônico, desta forma é importante usar conscientemente as palavras-chave, montar sentenças simples e bem estruturadas, sem a necessidade de enfeitar demais o texto. Além de evitar os erros de ortografia.

Multiple-Choice Questions Score

Como mostrado no quadro acima, a pontuação de cada seção (Quantitativa e Verbal) é independente e varia de 0 a 60. Somando as duas pontuações temos o Total GMAT Score, que é o mais conhecido e importante. Ele varia de 200 a 800. Boas universidades exigem pontuações entre 600 e 700, poucas exigem acima disso. Harvard pede 750 pontos. Se o candidato fizer por exemplo 35 pontos em cada uma das seções, terá uma pontuação total de 580. Se ele fizer 50 na parte quantitativa, e 45 na parte verbal, terá 760 pontos no total. Ele tem validade de 2 (dois) anos e há uma limitação de 5 tentativas por ano para conseguir a pontuação exigida.

Além de observar a pontuação total, algumas universidades ainda consideram as seções individualmente. Ou seja, não adianta ir muito bem em uma das seções para compensar um desempenho fraco na outra.


Mais informações:
no site do GMAT

Escrito por Lígia Velozo. Publicado em 29/04 na coluna semanal da Exame.com. Editado por Lígia Velozo para o blog da Companhia de Idiomas.


Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais RH.com, Vagas Profissões e Revista da Cultura. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Cultura.
 
E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa. Fale com:                  roselicampos@companhiadeidiomas.com.br 
 

 

Artigos em Destaque

WhatsApp chat