Tudo o que é realizado e aprendido ao longo da vida vai construindo a trilha do que se deseja na carreira: conhecimentos específicos da área de atuação, graduações, MBA, especializações, as atividades de trabalho, cursos extracurriculares, as promoções, os projetos conduzidos, os desafios superados.

A origem da palavra carreira vem do latim carraria, que significa “caminho para carros”. Ela passou por diversas transformações ao longo dos anos até chegar no conceito que entendemos nos dias de hoje. Carreira não revela um histórico profissional, mas um caminho em direção a objetivos pessoais e profissionais, que tragam satisfação e realização. Só que a carreira não é responsabilidade da empresa na qual trabalha, é sim responsabilidade do profissional.


Além das competências técnicas de cada área de atuação, não podemos nos esquecer das competências comportamentais. Para ter as competências mais esperadas pelas empresas, o autoconhecimento se torna fundamental. Entender nossos pontos fortes e sabotadores é um grande aliado nesta caminhada. Nossa experiência e reflexão sobre as perguntas a seguir nos ajuda a construir nossa autoimagem e, consequentemente, fazer ajustes de rota e tomar decisões mais acertadas:


Quais são as minhas habilidades?
Quais são meus pontos fortes?
Quais são meus pontos a melhorar?
O que realmente me motiva?
Quais são minhas principais necessidades?
Quais são meus maiores estímulos?
Quais meus objetivos na vida?
Quais são meus valores? Quais os principais critérios pelos quais eu julgo o que faço?
Quão orgulhoso ou envergonhado estou do meu trabalho e carreira?

O tempo que será necessário para construir essa autoimagem varia de acordo com alguns fatores:


1. Quantidade e qualidade de experiências que tivemos versus tempo em que elas ocorreram. Aqui temos de avaliar a cultura das empresas nas quais trabalhamos, gestores que tivemos, funções que desempenhamos.
2. Feedback sobre nosso desempenho e progresso profissional, dicas e toques que recebemos desde o início da nossa carreira.
3. Capacidade cognitiva para absorver essas experiências e feedback recebidos. Em outras palavras, o que fizemos de tudo isso, de como transformamos nossa história em vantagem competitiva.
4. Motivação e busca por novos aprendizados e autoconhecimento.

Responda a este questionário, reflita sobre a sua trajetória, sobre o que você tem a seu favor e o que será necessário mudar para alcançar o que almeja. Sucesso na sua jornada!
 
Escrito por Lígia Crispino. Publicado em 15 de junho de 2016 para Vagas.com. Editado por Lígia Crispino para o site da Companhia de Idiomas – Artigos de Gestão.


 
Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais RH.com, Revista da Cultura e Exame.com. Organizadora do Sarau Conversar na Livraria Cultura.

Artigos em Destaque

WhatsApp chat