Gosto muito de pintar a óleo e fiz aula durante cerca de seis anos. Parei, pois tive que me focar em outras prioridades. É uma atividade que, como muitas outras, exige prática e ousadia para experimentar, tentar. Por que estou falando sobre um dos meus hobbies? Há dois motivos.


O primeiro é porque a pintura é uma arte, algo que a maioria das pessoas pode até apreciar, mas não consegue avaliar com muita facilidade. Diferentemente do mundo corporativo, no qual várias competências são muito claras e precisam ser mensuradas e incrementadas ao longo da carreira.

O segundo motivo é porque gosto de relatar o seguinte episódio, a fim de ilustrar a importância da prática, do treino, enfim, da experiência na vida profissional:

O pintor francês Renoir, certa vez, estava fazendo um quadro em público, em uma praça. Em cinco minutos, desenhou um quadro maravilhoso. Um jovem, com vinte e poucos anos, estava ao lado dele e disse:

– Professor, o senhor, que é um mestre nessa arte, poderia me ensinar a pintar?
– Claro.
– Só que eu queria pintar como o senhor, queria fazer este quadro deste modo em cinco minutos.
– Olha, gastei cinco minutos para fazer este desenho, mas demorei 60 anos para conseguir isso.

Experiência tem origem no Latim, Experientia, conhecimento obtido através de tentativas repetidas, é o conhecimento testado que vem de fora. Algumas pessoas falam, escrevem, criam, constroem, cozinham, lideram, decidem e vendem com uma rapidez e facilidade incríveis. Quem olha de fora pode achar aquilo muito fácil, porque a pessoa experiente faz com muita tranquilidade e naturalidade. Eu diria que, em muitos casos, há aqueles que fazem até de olhos fechados, no piloto automático. Outras podem pensar que nunca conseguiram fazer aquilo.

Aqui precisamos fazer uma distinção entre dom e treino. Se você não nasceu com um dom, como a pintura, e quer ter domínio sobre esta arte, uma determinada profissão ou competência, terá de dedicar tempo para treiná-la, fazê-la por repetidas vezes, até atingir o objetivo desejado. Meu amigo Silvio Celestino disse-me que se você gosta de jogar tênis e pretende ser um jogador profissional, mais do que gostar de tênis, você precisará gostar de treinar. Alguns precisam treinar pouco, é verdade. Outros vão ter de treinar muito.

O fato é que a experiência qualificada está atrelada ao tempo, à dedicação. No entanto, a cronologia nem sempre está atrelada à conquista de uma experiência qualificada. Há pessoas que passam por empresas e funções sem se preocupar em realmente aprender o que fará diferença em suas carreiras. Você já parou para pensar no rumo que sua carreira está tomando e como você se enxerga daqui alguns anos? Se parou e percebeu que ainda está longe do que deseja, o que está fazendo para chegar lá? Essa análise, bem como a definição de objetivos e recursos para esse futuro, é fundamental.


Vamos pegar um exemplo: quando você precisa tornar-se fluente em inglês, sabe que, por um determinado período de tempo, que varia dependendo das estratégias de aprendizado que adotar, precisará realizar várias ações para atingir seu propósito. Porém, o fato de estudar por mais de cinco anos não o tornará fluente por consequência. Tudo dependerá de como você se dedicar durante esse período, do formato e foco de curso que escolher, carga horária semanal e se fará aulas individuais, em grupo pequeno ou grupo grande.

A verdade é que não há milagres, não nascemos experientes. É necessário tempo, sim, para adquirir experiência consistente, mas também são necessárias ações focadas e alinhadas ao propósito e, se possível, contar com a orientação de pessoas que já têm essa experiência que você deseja alcançar.

Fonte: Portal RH.com.br e Ligia Crispino.

Ligia Crispino é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Formada em Letras e Tradução/Interpretação pela Unibero, possui cursos em Marketing de Serviços pela FGV; Gestão de Pessoas pelo Ibmec; Branding e Inteligência Competitiva, ambos pela ESPM; Business English em Boston. É analista quântica e dá palestras sobre comunicação, ensino, gestão de negócios e pessoas. Ligia escreve mensalmente para o VAGAS Profissões.
 
 
WhatsApp chat