A maioria dos jovens entra no mercado de trabalho através do estágio. Sendo este o primeiro contato com o mundo corporativo, muitos não têm ideia de como serão os processos seletivos e os desafios que enfrentarão. Os jovens precisam ler muito a respeito para não queimar as primeiras oportunidades que surgirem.

Para ultrapassar a primeira etapa, seu CV precisa ser bem elaborado e conter informações verdadeiras. O recrutador sabe que quem busca estágio está em formação e raramente terá experiência profissional. No entanto, há requisitos muito valorizados, como aulas extracurriculares, trabalho voluntário, palestras, workshops e oficinas, cursos, intercâmbio e idiomas. Esses aspectos são relevantes na etapa de seleção de CVs.

Existem, basicamente, dois tipos de processos seletivos:

1. O das micro e pequenas empresas que realizam contratações pontuais. Em muitas delas, o processo é mais rápido e conciso. Várias contratam alunos de ensino médio. Normalmente após análise e seleção de currículos, os candidatos já passam para a fase da entrevista, que podem ser duas, uma com RH e outra com o gestor. Alguns processos podem pedir redação e algum teste específico, dependerá do perfil de cada vaga.

2. As médias e grandes empresas, principalmente as multinacionais, possuem processos bem mais estruturados. Além de essas empresas serem mais exigentes, as vagas são mais concorridas. As grandes corporações globais abrem vagas para contratação de 20 a 30 estagiários. Muitas delas utilizam a equipe interna com o suporte de algum dos vários portais para Recrutamento & Seleção online ou consultoria de RH que mescle etapas online com presenciais. Essas empresas focam mais nos estudantes de ensino superior. As etapas são variadas, mas geralmente seguem esta ordem:

1. Recebimento, análise e seleção de CVs.
2. Realização de vários testes online, em especial: raciocínio lógico, português e inglês.
3. Dinâmicas em grupo – abordam desafios e brincadeiras para checar trabalho em equipe, pensamento rápido para busca de soluções, desenvoltura, dinamismo, foco e comunicação.
4. Entrevista em inglês à distância – quando o idioma for fundamental. Caso contrário, haverá algumas perguntas em inglês na próxima etapa.
5. Uma ou duas entrevistas individuais, com o RH e o gestor da área. Olho no olho, chance de o recrutador entender melhor a história do candidato e este de justificar suas escolhas e falar de suas habilidades.

Os testes funcionam como filtros iniciais para as etapas de dinâmicas e entrevistas. Os de raciocínio lógico, português e inglês têm respostas certas e erradas. Porém, os testes que são desenhados para desvendar a personalidade, e verificar a aderência dos candidatos à cultura da empresa, não têm exatamente resposta certa. O melhor é responder com sinceridade, escolhendo as alternativas que têm mais a ver com quem você é.

Quanto aos testes de inglês, mesmo não sendo uma cobrança de 100% das empresas, há uma demanda crescente pela fluência neste idioma. Isso porque a maioria das empresas quer estabelecer parcerias relevantes, conquistar novos clientes e expandir sua participação no mercado. Em um mundo globalizado, comunicar-se bem em inglês e espanhol é altamente estratégico.

Há empresas que buscam estagiários que já tiveram vivência internacional, seja intercâmbio para estudar inglês, da faculdade ou até para fazer qualquer tipo de trabalho que não tenha a ver com a área de estudo. Para elas, esse já é um requisito eliminatório.

 

DICAS

Estude português
Se o inglês fluente é importante, mais importante ainda é dominar o português. Infelizmente, os erros são muito comuns em redações. Nós melhoramos a escrita através da leitura e da prática. Quanto mais lemos e escrevemos, melhores redações faremos.

Erros de pronúncia e informalidade em excesso podem demonstrar despreparo e até imaturidade. No caso do uso de gírias, é preciso entender qual é a cultura da empresa contratante. Há muitas que não se importam com isso.

Estude a empresa e o mercado em que atua antes da entrevista
A lição de casa é visitar o site e dar uma busca em tudo que tem a ver com a empresa para a qual você vai se candidatar, inclusive saber o que está acontecendo no segmento. Essa atitude demonstra seu interesse na vaga e comprometimento.

Alguns recrutadores podem perguntar como você se preparou para a entrevista ou até para o processo seletivo como um todo.

Prepare-se para falar sobre você
Se você trabalhou na empresa júnior da sua faculdade, terá vantagens sobre os concorrentes. Trabalhos voluntários ou outras iniciativas contam. O importante é ter em mente e identificar qual foi o seu papel nessas situações e qual foi o resultado obtido. Também é fundamental saber falar sobre quais são seus objetivos profissionais e o motivo de querer trabalhar para a empresa e se está mesmo preparado para assumir a vaga. Ensaie as respostas. Isso fará toda a diferença!

 

DOIS FATORES ELIMINATÓRIOS EM PROCESSOS SELETIVOS PARA ESTÁGIOS

Falta de pontualidade
Chegar atrasado a uma entrevista pode demonstrar desorganização e falta de comprometimento. Caso ocorra algum imprevisto no trajeto, avise o quanto antes a empresa e, se necessário negocie novos horários.

Roupas inadequadas
A roupa é responsável pela primeira impressão que causamos nas pessoas, tanto positiva quanto negativa. Para não errar, melhor pesquisar sobre o ambiente e a cultura da empresa antes da entrevista, use o site para verificar esta informação. Há empresas super informais e outras que têm um “dress code” bem definido e restrito.

 

São muitos detalhes, mas independente do porte da empresa e da complexidade do processo seletivo, todas buscam candidatos que atendam aos requisitos técnicos (hard skills) da vaga e também às competências comportamentais (soft skills) compatíveis com a empresa, o time e a função que vai exercer. Clique aqui para conhecer a diferença entre essas duas competências.

 

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC e extensões na área de Marketing na ESPM, FGV e Insper. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista do portal Vagas Profissões e Revista Exame. Mobilizadora cultural à frente do Sarau Conversar na Livraria Martins Fontes. Quer falar comigo? Meu email é ligia@companhiadeidiomas.com.br e Skype ligiavelozo

Artigos em Destaque

WhatsApp chat