Nem sempre os dicionários de inglês mais conhecidos incorporam gírias ou novas palavras com a velocidade que esperamos. Eles trabalham para ser “on the cutting edge”, mas não querer ser considerados “faddish”.

 

On the cutting edge – very modern and with all the newest features
Faddish – fashionable but not likely to stay fashionable for a long time

Mas quem estuda inglês, acaba aprendendo por aí! Hoje vamos ver cinco gírias e ainda dar uma olhada em algumas  Words of The Year, escolhidas pela American Dialect Society. Sim, existe esta votação! Uma vez por ano linguistas se reúnem para escolher palavras em inglês que surgiram naquele período – e votam na Word of the Year.


Primeiro, algumas gírias. Você conhece hangry, defriend, YOLO dork e adorkable? Não? Sim? Então veja se consegue entender os significados, lendo as frases abaixo:

I did not have breakfast and I am starving. That’s why I am annoying! I am actually hangry.

Can you believe Amy defriended me (from Facebook, for instance) because I’m dating Chris?

I’ll finally travel to Spain! I’m so happy!  I should probably save money but…YOLO.

That guy is so adorkable, I could just hug him all day long.
Se não deu para entender direito, aqui estão as definições adaptadas do Urban Dictionary (aquele dicionário super informal e nem sempre confiável – mas estas definições estão ok!)

Hangry
– angry because you are hungry
To defriend someone – to remove someone from a list of friends
YOLO – popular acronym for the phrase “You Only Live Once”
Adorkable – adorable + dork
Dork – someone who has odd interests, and is silly at times.

Se você quer conhecer um pouco mais sobre como as gírias vão parar no dicionário, vale a pena assitir ao Ted Talk da English Professor Anne Curzan: What makes a word real?
https://www.ted.com/talks/anne_curzan_what_makes_a_word_real
Neste talk, ela menciona algumas palavras que foram escolhidas como Word of the Year . Só para ilustrar:
WMD (Weapon of Mass Destruction) foi a palavra escolhida em 2002
Tweet foi escolhida em 2009
Occupy em 2011
Hashtag em 2012

E pra terminar, uma curiosidade: Em 2016, a palavra escolhida foi “they”. Sim, “they”! Eu explico. É cada vez mais comum usarmos “they” no singular para nos referirmos a alguém sem mencionar o gênero binário “he” ou “she”. Parece algo super trendy, mas o uso do “they” como singular já foi usado por Chaucer, Shakespeare and Jane Austen. O jornal Washington Post já o colocou em seu manual de estilo, considerando “a única solução sensata para a falta de um pronome pessoal na terceira pessoa de gênero neutro.”

E você?  Aprendeu alguma gíria recentemente? Comente e amplie este artigo

Fontes:
http://dictionary.cambridge.org/dictionary/english/cutting-edge
http://pt.urbandictionary.com


Escrito por Rose Souza. Publicado em 09.11 na coluna semanal da Exame.com. Editado por Rose Souza para o blog da Companhia de Idiomas 

Rosangela Souza é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução/Interpretação pela Unibero, Business English na Philadelphia, USA.Rosangela Souza é fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e ProfCerto. Graduada em Letras e Tradução/Interpretação pela Unibero, Business English na Philadelphia, USA.
Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e PÓSMBA pela FIA/FEA/USP.  Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico e indicadores de desempenho para MPMEs. Colunista do portal da Catho Carreira & Sucesso, RH.com e Exame.com.   Professora de Técnicas de Comunicação, Gestão de Pessoas e Estratégia na pós graduação ADM da Fundação Getulio Vargas/FGV.


E se você quer se aprofundar neste assunto, fale com a gente. A Companhia de Idiomas tem professores que vão até a sua casa ou empresa. Fale com: roselicampos@companhiadeidiomas.com.br 
 
WhatsApp chat