Em 2008, eu li o livro O Sucesso está no Equilíbrio do Robert Wong. Gostei muito e recomendo. O que mais me chamou a atenção foi o capítulo sobre A Trilogia dos 3 Cs, Comunicação, Comprometimento e Confiança, porque ele relata o período em que foi professor de inglês, no início de sua carreira.

Ele reforça a importância de o professor conhecer seus alunos e dar suas aulas tendo isso em mente, ou seja, como disse em meu último workshop sobre Engajamento, é sobre o aluno. O professor tem de se adaptar e respeitar as expectativas, necessidades, dificuldades e interesses dos alunos. Além disso, há vários estilos de aprendizagem e canais de percepção que favorecem a retenção de conteúdo. Não há certo ou errado, não há fórmula ou receita para conseguir os resultados positivos dos alunos. Sendo assim, não é possível preparar uma aula e achar que esta será igual para qualquer aluno, mesmo que estejam no mesmo estágio.

[CORTAR]Abaixo, reproduzi os parágrafos deste capítulo que relatam essa experiência de Robert Wong que tem muito a ver com a filosofia da Companhia de Idiomas.

Ao me formar no colégio, resolvi dar aulas de inglês, como uma fonte de renda e para poder dar uma ajuda financeira em casa. Candidatei-me a uma vaga numa escola de línguas e, após um rigoroso processo de seleção, fui contratado como professor de inglês aos 18 anos. No meu primeiro dia, o diretor da escola apresentou-me oficialmente aos alunos. Meus caros alunos, quero apresentar-lhes Mr. Robert Wong. He teaches English. Cumprimentei a turma e declarei enfaticamente: “Boa noite a todos, mas devo dizer-lhes que eu não leciono inglês.” Seguiu-se um momento de silêncio estupefato, tanto do diretor como dos alunos, incrédulos com o que acabaram de ouvir. Continuei: I do not teach English. I teach people.

E isso faz toda a diferença! Pois cada aluno é um indivíduo, único, especial, com suas habilidades, suas dificuldades, suas carências, seu momento, suas necessidades etc. Deve-se ministrar a aula como se fosse uma aula particular, respeitando a individualidade de cada um, com ênfase e foco na pessoa mais do que na matéria. Além do mais, comuniquei a todos que eu tinha três mandamentos (todos positivos) na minha classe, mandamentos que seriam repetidos no início e no final de cada aula, a saber:

I like English

English is easy

I can speak English

Resultado: no final do semestre, meus alunos tiravam as médias mais altas na prova de conclusão do curso, não porque eles eram mais inteligentes e muito menos porque eu era um professor mais qualificado, mas porque conseguimos eliminar as três principais barreiras para o aprendizado de línguas ou, na realidade, para a realização de qualquer atividade a que propomos. Tudo que no nosso conceito seja prazeroso ( I like), fácil (It’s easy) e possível (I can) coloca-se perfeitamente dentro do nosso alcance. A tarefa não é mais um fardo; torna-se um prazer. Somos nós que erguemos as barreiras; somos nós também que podemos removê-las. A diferença está na nossa atitude. Esse exemplo da aplicação dos 3 Cs: comunicamos nossos respectivos propósitos; obtive o comprometimento dos alunos e eles, o meu; e conquistamos a confiança mútua para o objetivo comum. Um projeto ganha-ganha.

WhatsApp chat